Site com dicas de viagens.

31 Dias Pelos Países Nórdicos: Roteiro Utilizando Transporte Público

5 (100%) 1 vote

Apresentação: O blog tem nova parceira: @zenaideaaraujo. Zenaide já fazia parte no “Você no Mundo” com várias entrevistas sobre algumas de suas maravilhosas viagens dadas ao blog. E agora, vamos ao seu primeiro post?! 

Em meados de julho de 2017, aproveitando o verão no hemisfério norte, meu marido e eu fizemos uma viagem há muito sonhada por nós! O grande problema que nos deparamos todas as vezes que vamos preparar um roteiro é como vamos fazer os deslocamentos em transporte público, já que não gostamos de dirigir nem no Brasil, imagine no exterior! E isso é uma limitação na hora de incluir cidades pequenas e que gostaríamos muito de conhecer, mas sempre conseguimos dar um jeitinho e não deixar de fora aquele local especial.

O nosso roteiro (na ordem) teve como bases as cidades de: 1) Copenhague (Dinamarca); 2) Gotemburgo (Suécia); 3) Oslo, 4) Alesund, 5) Geiranger, 6) Bergen, 7) Flam e 8) retorno à Oslo (Noruega); 9) em seguida voltamos para a Suécia para a cidade de Estocolmo; depois para 11) Talin (Estônia), e por fim 12) Helsinque (Finlândia). Aqui apresentamos o post-resumo da viagem. 

1) Copenhague (Dinamarca) – 5 noites

Nyhavn – Copenhague

Chegamos em Copenhague, capital da Dinamarca, num vôo da TAP procedente de Lisboa. O meio de transporte utilizado entre o aeroporto e o hotel foi o trem cujas passagens custaram 36,00 DKK (coroa dinamarquesa) cada. Utilizamos o trem porque o nosso hotel ficava próximo à estação central (sempre que possível reservamos hotéis próximo à estação de trem já que esse é o meio de transporte que mais utilizamos). Em Copenhague, se o hotel ficar no centro da cidade, a melhor forma de sair do aeroporto é de metrô.

De Copenhague fizemos dois passeios bate-volta de trem: fomos de trem (144DKK para duas pessoas/trecho) à Malmo, a terceira maior cidade da Suécia e que fica apenas 40 minutos de Copenhague, e a Helsingor na Grande Copenhague (tíquete de trem por 130,00 DKK por pessoa, válido por 24 horas) para conhecer o castelo de Kronborg. As passagens para estes passeios foram compradas na hora numa máquina da estação e, não sei se foi coincidência ou não, mas, nas duas oportunidades havia uma funcionária auxiliando os clientes.

Castelo de Kronborg – Helsingor

Malmo

Tínhamos a intenção de ir à Hillerod conhecer o Palácio de Frederiksborg, no mesmo dia que fomos à Helsingor mas, nesse dia a chuva foi intensa e não foi possível.

2) Gotemburgo (Suécia) – 2 noites

Gotemburgo     

O trajeto Copenhague – Gotemburgo, que é a segunda maior cidade da Suécia, foi feito de trem cujos tíquetes foram adquiridos pelo site da RailEurope e custaram 62,80 euros cada. Eles foram comprados com bastante antecedência e foram entregues pelos correios em nossa residência.

Em Gotemburgo tivemos uma experiência bem diferente com relação à hotéis: o nosso hotel era, literalmente, em cima da estação de trem! Apesar disso, não ouvíamos nenhum ruído nem sentíamos trepidação alguma!

3) Oslo (Noruega) – 3 noites

Parque Vigeland – Oslo

Após 3 noites em Oslo, num hotel próximo à estação, vindo de Gotemburgo de trem (passagens a 62,40 euros adquiridas pelo site da RailEurope), começamos uma round trip pela Noruega!

Para viabilizar essa viagem pelos lugares que sonhávamos, utilizamos o pacote de passagens conhecido como Norway in a Nutshell, que é um pacote básico, mas que pode ser acrescido com diversos passeios.

No site oficial do Norway in a Nutshell escolhe-se o pacote (nós fizemos o Geirangerfjord & Norway in a Nutshell, no valor de 909 euros por pessoa), decide-se em quais cidades e quantos dias ficar e, se quiser, pode-se fazer reserva de hotéis. Nós optamos por não fazer reserva de hotéis com eles. Ainda no site são dadas as opções para retirada dos tíquetes: nós os retiramos na estação central de Oslo, apresentando o e-mail enviado por eles com todo o nosso trajeto e o número de referência.

Como a viagem pela Noruega começou em Oslo, terminaria nessa mesma cidade e como nós ficaríamos no mesmo hotel na volta, levamos apenas uma das malas e deixamos a outra no hotel. Isso muito nos ajudou nas diversas trocas de meios de transporte e de hotéis. E assim ficou nossa round trip pela Noruega, como segue:

4) Alesund (Noruega) – 2 noites

Alesund

Saímos da estação central de Oslo às 08:02h com destino a Dombas, onde mudamos de trem e seguimos para Andalsnes. De Andalsnes fomos de ônibus para Alesund e chegamos à nossa primeira parada desse percurso às 15:40h.

A escolha de hotel em Alesund teve por base a proximidade do terminal de passageiros da empresa de navios Hurtigruten, pois esse foi nosso meio de transporte para o próximo destino!

5) Geiranger (Noruega) – 1 noite

Geiranger

Às 09:30h, a bordo do MS Nordlys (Hurtigruten cruise), partimos rumo à bela Geiranger, localizada no final do Geirangerfjord. A chegada foi às 13:35h e esse trajeto de 4 horas é um dos mais cênicos que alguém pode apreciar!

O nosso hotel ficava praticamente na frente do local de desembarque, o que facilitou muito a nossa vida.

6) Bergen (Noruega) – 1 noite no navio + 3 noites

Bryggen – Bergen

Para chegar à cidade de Bergen tivemos que voltar à Alesund de ônibus. Saímos de Geiranger às 18:40 h e chegamos em Alesund às 21:45 h. Nesse trajeto trocamos 3 vezes de ônibus e fizemos uma travessia de ferry. O último ônibus foi direto para o porto principal de Alesund porém, quando falamos que iríamos para o terminal de passageiros Hurtigruten, o motorista, gentilmente, nos levou até lá.

Às 00:30 h embarcamos no MS Polarlys e às 14:30 h chegamos em Bergen. Ficamos numa cabine interna e o café da manhã estava incluído.

O nosso hotel ficava um pouco distante do porto, mas fomos a pé mesmo e também a pé fomos para a estação de trem (bem mais perto que o porto) para embarcar para o próximo destino!

7) Flam (Noruega) – 1 noite

Flam

De Bergen, saímos de trem às 08:43 h rumo a Voss e, de Voss, num ônibus, chegamos a Gudvangen que fica no final do Naeroyfjord. Fomos de Gudvangen a Flam de barco apreciando a fantástica vista dos fiordes da Noruega. A chegada em Flam se deu às 13:15 h.

Flam é um vilarejo muito pequeno e foi muito fácil chegar ao hotel, embora ele não ficasse juntinho ao porto.

8) Oslo (Noruega) – 2 noites

Casa de Ópera – Oslo

O primeiro trecho do retorno à capital da Noruega foi Flam – Myrdal feito através da histórica estrada de ferro Flamsbana, com uma parada no caminho para apreciar a fantástica cachoeira Kjosfossen. De Myrdal seguimos de trem para Oslo. Saímos de Flam às 12:20 e chegamos em Oslo às 19:13.

Em Oslo ficamos no mesmo hotel próximo à estação central que havíamos ficado no início dessa round trip.

Todos esses meios de transporte utilizados nessa viagem pela Noruega são sincronizados, porém não há ninguém responsável para orientar os passageiros. Cada um deve procurar o seu lugar de embarque e ficar atento para não perder o horário. Mas funciona perfeitamente!

9) Estocolmo (Suécia) – 5 noites

Estocolmo

O trajeto Oslo – Estocolmo foi feito de trem, com tíquetes adquiridos pelo site da RailEurope por 23,40 euros cada. Saímos às 11:32 h de Oslo e chegamos às 17:00 h em Estocolmo.

Escolhemos o hotel em Estocolmo considerando apenas a distância a partir da estação central, porém para chegarmos até ele tivemos que passar pelo centro histórico e a pavimentação das ruas não facilitou a nossa vida arrastando as malas. E só depois vimos que poderíamos ter vindo da estação utilizando o metrô, pois havia uma estação bem próxima do hotel! Isso acontece!

Obs: nos três deslocamentos que utilizamos passagens compradas pelo site da RailEurope (Copenhague-Gotemburgo, Gotemburgo-Oslo e Oslo-Estocolmo), além dos valores dos tíquetes pagamos 9,5 euros de custo de envio e 80,00 euros de taxa de serviço.

10) Talin (Estônia) – 1 noite no navio + 1 noite

Talin

Compramos no site da Direct Ferries as passagens para irmos de Estocolmo até Talin. Os tíquetes só são entregues no porto de saída (no check-in) com a apresentação do e-mail que eles enviam com o número da reserva. O valor total para duas pessoas em cabine externa (as cabines internas eram para 4 pessoas) foi 220,38 euros. Nesse valor não estão incluídas as refeições!

A travessia foi feita no navio Baltic Queen que saiu do terminal Vartahamnen em Estocolmo às 17:30 h e atracou no Terminal D, em Talin, às 10:00 h do dia seguinte.

A estratégia de escolha do hotel foi que ficasse muito próximo ao centro histórico, pois só tínhamos um pouco mais de meio dia para conhecê-lo. Então escolhemos um que bastava atravessar a rua e entrar num dos centros históricos mais preservados que já vimos!

11) Helsinque (Finlândia) – 4 noites

Catedral Luterana – Helsinque

Saímos às 12:00 h do terminal A de Talin a bordo do MS Finland com destino ao West Terminal em Helsinque, aonde chegamos às 14:15 h. Fizemos a compra das passagens pelo site Direct Ferries e pagamos 39,46 euros pelos dois.

De Helsinque fizemos um bate-volta de ônibus a Porvoo, a segunda mais antiga cidade da Finlândia.

Porvoo

Compramos as passagens na estação rodoviária que fica no subsolo de um shopping center no valor total de 30,80 euros ida e volta para os dois.

Em Helsinque escolhemos um hotel num bairro mais afastado, na margem de um lago belíssimo, mas com o ponto final de um tram bem próximo, o que nos possibilitava ir e vir ao centro da cidade com muita facilidade.

E em Helsinque terminou nossa viagem pelos países nórdicos!

 

A seguir, posts com cada cidade visitada!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5 (100%) 1 vote

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: