Site com dicas de viagens.

Caminho de Santiago: De Estella a Los Arcos -Etapa 6

Avalie esta postagem

P1010926Dia 6) De Estella a Los Arcos

Antes de sair do hotel fomos dar uma conferida na área de lazer com seu lindo rio e mini-cachoeiras. Nesse dia o sol brilhava e não tinha o pólen do dia anterior. Pena que não iriamos poder usar a área, teríamos que partir! O jantar no hotel, no dia anterior tinha sido fantástico, pelo menos isso pra compensar o pólen…

Saímos, seguindo as indicações do Caminho,  por uma rua larga próximo ao hotel e logo estávamos em uma bela área verde parecida com a de Pamplona.

Saindo de Estella

Saindo de Estella

Começando do penúltimo dia da caminhada...

E entrando nas trilhas, no penúltimo dia da caminhada…

Passamos por vários lugares como: Irache,  ÁzquetaVillamayor de Monjardin.

Em Irache e arredores passamos por  vinhedos e oliveiras. E, é lá que existe uma fonte de água e vinho. Sim, isso mesmo: e de vinho também!

Mas, ao chegar em Irache, nos deparamos com a famosa fonte de água e vinho e tivemos uma decepção: tinha água mas faltava vinho. Eu já tinha lido sobre essa falta de vinho na fonte em alguns blogs. Enfim, sem mais remédio, tomamos água e sacamos fotos!

Chegando na Fonte...

Chegando na Fonte…

Na fonte de água e vinho!

Na fonte de água e vinho!

Muito calor pelo caminho. Ufa! Mas, seguimos com paisagens belas e campos floridos…

Pelas trilhas...

Pelas trilhas…

Azqueta

Entrando em Azqueta

Em Azqueta, nos deparemos com um café-bar super legal! Com uma vista fantástica, ficamos por lá saboreando uma cervejinha gelada. Melhor que isso? Tem não!

Olha que vista desse bar!

Olha que vista desse bar!

Em Villamayor de Monjardin paramos pra comer algo. Tinha uma escadaria, e lá em cima um albergue grande. Vizinho ao mesmo, um bar com mesas do lado de fora, embaixo de uma cobertura, já com alguns peregrinos que pareciam estar no tal albergue. Pedimos uma salada que “caiu bem” com o calor que fazia. E cervejas, acho… Descansamos um pouco, tiramos as botas pros pés respirarem, etc e tal…

Villamayor de Monjardin

Villamayor de Monjardin

Depois, passamos por um lugar com uma especie de  “banhos romanos”, olhamos com curiosidade e tiramos algumas fotos…

"Banhos romanos"?

“Banhos romanos”?

Banhos Romanos?

Banhos Romanos?

Nos vinte e dois km de caminhada (ou mais, porque essa contagem é sempre das estradas, e as trilhas sempre dão “arrodeios” maiores), conseguimos nesse penúltimo dia voltar a nossa “marca” de 2009. Alcançamos Los Arcos no tempo anterior, em menos de oito horas contando com paradas para fotos, descanso, alongamentos, visitas, comida etc e tal…

A geografia do terreno também melhorou, o que queria dizer que não era a “velhice” de mais quatro anos “nas costas” que estava nos deixando caminhar por duas horas a mais, e sim o terreno acidentado (junto com as chuvas, lamas, etc.).

Isso me animou a fazer o último dia todo a pé, como havia planejado. Seriam dez km a mais, mas poderia dar uma boa descansada antes… Bom, estava quase decidida!

Em Los Arcos

Chegando em Los Arcos, encontramos uma cidadezinha bem animada. A praça principal, já estava lotada de outros peregrinos e turistas nas mesas dos bares. Fizemos o mesmo, claro. Uma cervejinha geladinha bem que anima, né?

P1010916

A praça, em Los Arcos, e seus bares…

Olha a cerveja chegando!

Olha a cerveja chegando!

Depois desse bom descanso fomos para o hotel. Era um hotel simples, não havia nenhum melhor na cidade… Enfim, mas era bonzinho. Tinha uma boa vista, uma varanda, um restaurante… Embaixo, um bar interessante. Tomamos banho, lavamos as roupas e saímos pro bar. Ficamos um pouco por lá e depois fomos jantar num dos restaurantes da praça.

Chegando ao hotel...

Chegando ao hotel…

P1010920

Em Los Arcos, uma bela vista do seu pequeno centro histórico

No tal restaurante, a dona, muito simpática, nos disse que nem valeria a pena fazer o trecho todo do dia seguinte a pé, pois tinha uma parte muito feia. Mesmo assim pensei que iria tentar, e se meus pés reclamassem muito (ou minha lombar) aí eu até poderia não ir caminhando e teria menos culpa… Mas, conseguimos. E isso já é outra história e outro dia…

A Praça com a Igreja...

A Praça com a Igreja…

Ao terminar o jantar fomos visitar a igreja. Quando tentamos entrar, percebemos que estava fechada. Mas, vimos umas pessoas conversando por perto e logo uma delas se aproximou de nós e perguntou se queríamos visitar a igreja. Era o padre, e abriu a porta pra a gente! Legal!

a Igreja

A Igreja

Visitamos a igreja, fizemos nossas orações e voltamos pro hotel. Da cama, ainda ficamos admirando a paisagem e vendo o sol se por (claro que em junho o sol só “vaisimbora” lá pras dez da noite…). Dormimos bem, e …  Aí contaremos, a seguir, o nosso último dia:

Dia 7) De Los Arcos a Logroño.

 

 

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Comentário para Caminho de Santiago: De Estella a Los Arcos -Etapa 6

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: