Site com dicas de viagens.

Dicas | Santiago: A capital do Chile

Avalie esta postagem

Santiago_en_inviernoSantiago, capital do Chile, é uma cidade muito interessante. Fica num vale imenso, e de lá você já pode ver as montanhas nevadas, ou seja as Cordilheiras dos Andes. Praças e parques com gente de todas as idades, bairros boêmios e uma vida noturna legal. Muitos museus e muito mais coisas pra se ver. Vamos às dicas:

A) Onde ficar:

A.1) No Centro: O Centro é o lugar ideal pra caminhar, fazer tudo (ou quase) a pé… Eu fiquei no centro, porque era perto do local do congresso que fui… Dizem que o centro da cidade é bom para turistar e para estar perto da “noite animada”. Ficar perto das estações de metrô Universidad Católica e Baquedano, é bem interessante (fonte).

No centro se encontram várias zonas boêmias: em Bellavista (na calle Constitución); em Bellas Artes (na calle Lastarria), e em Vitacura (na avenida Nueva Costanera).

A.2) No bairro de Providencia: tem vida própria, é bem localizado para as visitas turísticas no centro e para frequentar os bons restaurantes nos bairros novos.

A.3) Las Condes* é pra quem quer ficar na parte mais moderna e sofisticada.

*Las Condes pertence à região da Grande Santiago e representa o capital financeiro, turístico e comercial. Hoje em dia é considerado um bairro (de alto padrão) de Santiago, com casas bonitas e “chiques”. Seu comércio é conhecido como Sanhattan. Fica entre o bairro El Golf e a Avenida Andrés Bello. Por mais de meio século foi a área preferida pelas famílias aristocráticas do Chile.

Para saber melhor sobre os bairros de Santiago clique aqui.

Dicas de Hotéis:

Quando fui, fiquei no Hotel Galerias porque era perto da PUC onde foi o congresso. Muito bem localizado e bom (apesar de um pouco antigo, era ótimo). Não sei como está hoje, mas entrei no TripAdivisor e vi muitos elogios. No site do hotel também aparenta ser muito bom.

1496_24_b

Um hotel bem cotado é Hotel Plaza San Francisco, também no centro.

hotel-dia-3.jpg.1920x1080_default

Uma amiga indicou o Plaza El Bosque. Segundo ela o custo-beneficio é excelente e a vista do topo do hotel, onde se toma café da manha, é linda. Também está em ótima localização. Fica na zona mais moderna de Santiago.

Plaza-El-Bosque-Suites-photos-Exterior-Exterior

Outra amiga indicou um apart hotel legal (o Park Plaza Apartaments), no bairro da Providência. “Fica numa rua bonita, pequena, arborizada e tranquila, e a apenas uma quadrada Avenida Nova Providência e da estação de metrô Los Leones”. Veja dicas mais recentes de Santiago no blog dela.

Santiago-de-Chile-Park-Suite-Apartments-Vista-Interior

V) Outras dicas de hotéis ver aqui.

B) O que fazer?

Três coisas interessantes: Locais históricos, vinícolas e montanhas com estações de esqui…

B.1) Locais Históricos:

Começar com uma caminhada pela região do centro de Santiago, é o melhor.

No bairro Bellavista vá logo visitar o Cerro San Cristóbal (para ter uma visão geral da cidade), um dos morros mais altos de Santiago, com um santuário lá em cima e uma boa vista panorâmica da cidade. Tem que pegar um trenzinho (funicular), que sobe a cada meia hora. Na subida você pode você parar numa estação intermediária para conhecer o Jardim Zoológico, se gostar de zoos. Tem também um teleférico.

5336494

Quando descer do Cerro S. Cristobal pode visitar La Chascona, a casa-museu de Pablo Neruda (perto da estação do funicular, na Rua Fernando Márquez de la Plata).

De lá pode você ir visitar o Mercado Central (bom para almoçar em um dos restaurantes lá dentro, como o D. Augusto, entre outros). Quando eu fui, nas laterais estavam as peixarias e no centro alguns restaurantes. Uma amiga que foi mais recentemente disse que agora tem mais restaurantes do que mercado em si. Mas, ainda pode ser uma opção de almoço (frutos do mar), embora esteja muito turístico.

Depois, você pode ir até o Museu Pré-Colombino e caminhar até o Palácio de La Moneda. Por último, ainda no centro, pode subir o Cerro Santa Lucía*.

*Cerro Santa Lucia é outro morro no centro da cidade e é mais baixo que o Cerro San Cristóbal. Mas, pra subir, tem que ser a pé, com escadarias e rampas a ultrapassar. Há algumas paradas para descansar, como a Terraza Neptuno, uma fonte inspirada na Fontana di Trevi de Roma. No topo do morro tem um mirante com um visual legal que compensa a subida. De lá você tem uma vista maravilhosa da Cordilheira dos Andes.

cerro_santalucia

Terraza Neptuno, no morro Sta Lucia.

Você pode também atravessar o Rio Maipo, pelo parque que segue o rio, e ir até o Museu Nacional de Bellas Artes e o Museu de Arte Contemporânea (ficam próximos). A visita aos museus, só é válida se tiver com tempo… Esses dois museus estão a algumas quadras do Mercado.

Caminhar pela Plaza de Armas (o marco zero de Santiago), é uma boa opção, pois lá você verá estátuas e monumentos. Na Praça você encontra prédios históricos como a Catedral, o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional. Lá, é possível ver o contraste entre esses prédios antigos e os edifícios modernos.

B.2) Vinícolas

Tem várias. Eu fui na Concha y Toro de metrô + ônibus. Na época, eu estava participando de um congresso e fui com uma turma. Foi uma ótima farra! Mas, tem tours/excursões para várias vinícolas (pergunte no seu hotel). Na Concha Y Toro, o tour guiado é muito bom, quando fui tinha a cada meia hora (em inglês ou espanhol). Visita-se a propriedade, passando por vários locais como o antigo casarão da família que a fundou, pelos jardins, vinhedos e, por fim, pelas adegas. No final, o tour “desemboca” na lojinha, e se você já tiver pra lá de Bagdá (com tanta degustação de vinho) acaba comprando um monte de coisas (rsrss).

A Concha y Toro fica a mais ou menos uma hora do centro da cidade e você pode ir de carro alugado, táxi, metrô + ônibus (como eu fui) ou com empresas de turismo.

bienvenidos-concha-y-toro

Claro que existem “mil” opções de vinícolas em Santiago, mas uma outra opção legal é a Matetic indicada no blog de uma amiga.

B.3) Montanhas com estação de Esqui

É muito legal subir a Cordilheira dos Andes e conhecer algumas estações de esqui. Eu fui em duas: Colorado (mais simples) e Valle Nevado, que é mais interessante (fui em dias diferentes, fiquei por lá tomando um vinho e vendo meus filhotes que foram esquiar). Fui uma vez numa van de uma empresa de turismo, e outra de táxi. É uma aventura, mas vale a pena. Demora quase duas horas (apesar de ser apenas uns 50 km) para chegar, porque tem muitas curvas, etc. e tal, mas é legal! O visual lá em cima é lindo, como já são lindas as paisagens ao longo de caminho. Precisa checar se tem neve. No meio do caminho tem alguns mirantes…

20120704-header-home-03

Valle Nevado

Na internet tem essa dica: “Excursión a la Montaña” da TurisTour. No site diz que é a maior agência de turismo receptivo de Santiago. Tem gente que vai a três estações de esqui no mesmo dia —Valle Nevado, El Colorado e Farellones. Tem ainda uma quarta: La Parva. Mas, a mais famosa mesmo é a Valle Nevado!

C) Cidades Vizinhas

Valparaíso e Viña del Mar são cidades que valem a pena uma visita.

Em Valparaiso, é interessante visitar a Casa de Pablo Neruda. Valparaíso tem mais de 40 morros e vários mirantes de onde se tem uma vista do mar muito legal. É uma cidade portuária e fica a pouco mais de 140 km de Santiago. Seu casario colonial, do século 19, foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade. Tem dicas interessantes e recentes (2014) aqui e aqui, no blog “Anotações de Viagem”.

468-santiago-y-valparaiso

Valparaíso

Viña del Mar é conhecida pelas praias e é o principal destino de veranistas no litoral do Chile. Um de seus balneários, o de Reñaca é um dos mais frequentados. Seus jardins são famosos, e por isso também é chamada de “cidade jardim”. É interessante ver o relógio de flores e o jardim botânico. Para mais dicas, clique aqui (Blog “Meus Roteiros de Viagem”).

Eu fui de táxi para as duas cidades, mas você pode ir de ônibus ou em excursões. Existem umas excursões pequenas (de van). Pergunta no seu hotel…

D) Compras

Dizem que Santiago é um bom lugar para comprar roupas (eu não fiz compras). Segundo alguns sites, as principais regiões de Santiago para fazer compras são:

– Providencia: o bairro comercial classe média. Procure pela avenida Providencia entre as estações de metrô Pedro de Valdivia e Los Leones.

– Las Condes: onde estão os maiores shoppings da cidade. O Parque Arauco e o Alto Las Condes oferecem traslado a alguns hotéis (pergunte na recepção do seu hotel se ele está incluído). Quase na saída para o caminho das estações de montanha você encontra o MallSport, especializado em artigos esportivos (e onde há um pequeno parque de diversões radicais indoor, com piscina com ondas para surf, tirolesa e muro de escalada).

boulevard-parque-arauco-santiago-chile

– Alonso de Córdova: considerada a Oscar Freire de Santiago. Lá você encontra as grifes internacionais mais famosas. O trecho mais nobre é o que fica próximo ao entroncamento com a Nueva Costanera (onde também estão os restaurantes badalados). Melhor ir de táxi.

– Alameda: a zona do comércio popular, especialmente na Alameda Bernardo O’Higgins, entre as estações de metrô Central e Universidad de Santiago.

Pueblito Los Dominicos: É um vilarejo de lojas de artesanato (a maior parte proveniente do Peru), que fica ao lado de uma igrejinha colonial. Abre todos os dias das 10h às 20h. Fica ao lado da estação Los Dominicos.

– Outlet: o Buenaventura Premium fica em Quilicura. Você pode ir de metrô até a estação Vespucio Norte (linha 2-amarela) e de lá ir de táxi.

Paseo Ahumada, dizem que é a principal rua de comércio do centro de Santiago.

E) Santiago by Night

Como eu estava com dois adolescentes (ôps!) fui a lugares com bares da moda e discotecas. Na época, as ruas mais cotadas eram a Calle Suécia (mais chique) no bairro da Providência e a rua Pio Nono (mais “alternativa”) no bairro Bella Vista. A Suécia valeu a pena!

Informações mais recentes apontam duas zonas boêmias interessantes de Santiago que ficam próximas ao centro: Lastarria e Bellavista.

A mais interessante é a Lastarria (segundo algumas opiniões), em torno da rua José Victorino Lastarria, pois os restaurantes e bares são bastante charmosos.

Se quiser mais movimento de gente (pra quem gosta!) vá ao barrio Bellavista, principalmente no Patio Bellavista, uma espécie de shopping ao ar livre que não tem lojas, e sim bares e restaurantes. Na rua Pio Nono (que citei antes) é onde ficam os bares de estudantes (tipo com mesas de plástico na calçada). Os restaurantes melhores do bairro ficam na Calle Constitución.

A Calle Suécia (que também citei e fui) está na “categoria agito” (em Providencia). Porém, alguns dizem que essa rua anda em decadência…

A região gastronômica mais chique é a Avenida Nueva Costanera, em Vitacura. É por lá — e também na região da Avenida Isidora Goyenechea, em El Golf — que estão os restaurantes da moda.

7db15061-f9b0-44b7-94a6-a259652e3d86_20130510111343

É isso aí! E… Boa Viagem!

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: