Site com dicas de viagens.

Giverny: Um Bate & Volta desde Paris!

Avalie esta postagem

img_5980Não precisa muita explicação para convencer alguém a ir até Giverny. É muito, muito, lindo! Os Jardins de Monet são realmente belíssimos. Você quer ver os quadros de Monet vivos? Não é ao vivo, e sim vivos, com vida. São os Jardins!

Então, simplesmente vá! E se você estiver em Paris, é super fácil. Fica um pouco mais de uma hora de viagem de lá.

Quanto a beleza do lugar, não dá para explicar, só vendo mesmo para você ter direito a uma visão tão maravilhosa da natureza! Claude Monet, pintor impressionista que adoro, morou na casa que visitamos e ele próprio cultivou os jardins que viraram cenários de suas principais pinturas.

img_5969

Vamos à viagem?

Estávamos hospedados num ap. em St. Germain (o resumo da viagem geral pela França está aqui). Antes nos informamos em alguns sites de viagens sobre as opções para chegar em Giverny: o melhor seria ir de trem que parte da estação de St. Lazare (a “Gare St.-Lazare“). Para chegar lá você pode ir de metrô, do hotel ou do ap. em que você estiver em Paris, que é super fácil e mais rápido.

O trem sai em vários horários por dia, mas preste atenção para pegar um sem conexões e que vá direto até Vernon (uma cidadezinha que se você tiver tempo também vale a pena dar um passeio por lá). Direção do trem: Rouen. Mas desça em Vernon, e lá já tem vários ônibus esperando (são mais uns dez minutinhos até Giverny). Você paga na hora, dentro do ônibus.

Pode também ir de táxi ou alugar uma bike (tem lojas de bikes para alugar quase em frente onde o trem pára). Claro que poderíamos ter ido também em um tour privado ou com mais gente. Ou seja, tem várias opções.

Então, resumindo (se você optar por trem+ônibus ou trem+bike):

  1. Compre os bilhetes de trem pela internet no site da SNCF (se não quiser comprar na hora nas maquininhas na estação, que também é uma possibilidade).
  2. Vá, o mais cedo possível (também não precisa madrugar), de metrô (ou a pé, depende de onde você esteja) até a Gare St.-Lazare, de onde saem os trens para Vernon. De todo jeito você tem que validar os bilhetes antes de subir ao trem. A última parada do trem é Rouen, mas você deve descer em Vernon.
  3. Em Vernon desça e pegue um ônibus até Giverny (ou uma bike, essa era nossa preferência mas o maridote quebrou a clavícula uma semana antes de viajarmos e aí, nada de bike, né?). De bike deve ser uma delicia, percorrer aquelas estradinhas bucólicas… Mas, não deu…
  4. Em Giverny, é tudo fácil, é só seguir as indicações para a Casa de Monet (Você também pode comprar com antecedência pela internet para não enfrentar fila).
  5. A visita depende de seu tempo, mas com certeza vale ficar bem mais que uma hora somente nos jardins, e depois mais um tempinho na casa.
  6. Almoce em algum restô legal (tem muitos nos arredores) e depois dê uma caminhada pelas ruas de Giverny, é tudo tranquilo e tudo charmosinho. Nós almoçamos no “Les Nymphéas”, bonitinho, comidinha boa, e optamos por ficar na parte de fora (porque amamos ver movimento, natureza, etc.)!
  7. Pegue de volta o ônibus até Vernon (no mesmo lugar que você desceu) e em seguida o trem. Tem ônibus de meia em meia hora se não me engano, mas tem uma tabela lá explicando (no ponto final do ônibus Vernon-Giverchy, e as saídas dos ônibus são coordenadas com as saídas do trem para Paris).
  8. Pronto, já está de volta à Paris. Curtiu? Claro que sim!
img_6004

Colorido!

Um click em Giverny, só pra dar vontade de conhecer melhor. Vejam mais no próximo post!

Só pra dar vontade de conhecer, ou pra dar saudade em quem já conhece ….

Vale contar um “perrengue”, na nossa primeira tentativa de ir. Como compramos os bilhetes pela internet, fomos na véspera dar uma conhecida na estação, etc e tal. Resultado: greve de trens por dois dias. Durante as greves os trens funcionam, só que em menor quantidade e dificilmente aqueles “diretos”. Logo, não valia a pena a gente perder tempo parando em cada cidadezinha. Não ia chegar nunca (risos). Aí, invertemos os planos e deixamos Giverny para dois dias depois (vale salientar que você compra a passagem de trem e a entrada para a Casa e Jardins de Monet, sem data, tem um prazo de uso, mas acho que uns dois meses).

O que fazer lá?

Em primeiríssimo plano está a visita aos jardins da casa de Claude Monet em Giverny, depois a própria casa. Depois ande “à esmo” pela cidadezinha. Almoce, lanche e curta muito esse dia que vale mais do que a pena! Só seus olhos poderão ver tal beleza! Por enquanto algumas fotos para vocês se animarem, e para quem já foi, relembrar!

img_5900

A diversidade de flores…

img_5911

Pode existir coisa mais linda?

img_5938

Parece um quadro ou um quadro parece a natureza?

img_5978

A água embeleza mais ainda…

img_5995

É um quadro? É a natureza viva?

img_5996

Ficaria horas aí, só olhando…

img_6059

Em frente à casa de Monet

img_5997

Muita beleza!

Então, pronto/a para a viagem? Vamos! E se já foi deixe aqui seus comentários! Com certeza foi muito legal, não foi?

 

Obs. Mais de Paris dessa última viagem: aqui e aqui.

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Comentário para Giverny: Um Bate & Volta desde Paris!

  • Valeu as dicas! suas dicas são sempre bem legais!

    Gorete Macedo 28 de setembro de 2016 8:57 Responder
    • Thanks

      Ana Célia 7 de março de 2017 11:37 Responder
  • Ana, qual a melhor época para visitar a região? Pelas fotos, (muito lindas) faz frio e vocês estão bem agasalhados.

    Juliana 28 de setembro de 2016 9:37 Responder
    • Oi Juliana
      Não fazia muito frio não, era fim de primavera e acho que é legal pq os jardins tem mais flores. Os casacos eram de malha, a “scarfs” de algodão, então acho legal maio e junho pra se ir!

      Ana Célia 7 de março de 2017 11:33 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: