Site com dicas de viagens.

Gorges du Verdon, Lac St. Croix e Moustier St. Marie: Mais um lado da Provence

Avalie esta postagem

Bom, e aí o último bate&volta desde Aix, foi o mais radical. Nada demais, mas as estradinhas para Moustier St. Marie (cidade lindinha) e Gorges du Verdon (e até o Lac St. Croix) eram meio sinuosas. Mas nem tanto para quem está acostumado a subir serras e cidades em colinas. Então, tudo bem!

Para início de conversa é importante dizer que esses lugares que visitamos nesse dia ficam na sub-região (ou Departamento) da Provence chamada Alpes-de-Haute-Provence. A Provence é muito grande e com muita diversidade em cada cantinho, com diferentes cores, aromas e sabores para todos os gostos. De mar à montanhas…

Bom, começamos seguindo a rota e parando na fábrica da l’Occitane¹ em Manosque … Quase nos perdíamos, mas nos achamos em tempo! Vale ressaltar que a fábrica fica um pouco antes da cidade de Manosque, à direita da rodovia* (mas a entrada é por trás, ou seja entra em uma rua após a fábrica e aí começam a aparecer placas indicativas – by the way, melhor usar o GPS).

¹Autoroute A51 – Z.I Saint-Maurice – 04100 Manosque. A 35 minutos de Aix-en-Provence

1) Na L’Occitanne

Fomos na fábrica e chegamos antes do horário de abrir (10 da matina), Esperamos um pouco e enquanto isso curtimos os jardins com suas flores e ervas especificas para produzir os perfumes, sabonetes, e tantos outros produtos cheirosos.

 

Ai, depois de curtimos bastante os jardins (acho que foi o melhor) decidimos não entrar no museu e nem fazer tour da fábrica, e apenas ir na loja quando esta abriu. Compramos algumas coisitas e partimos pros nossos destinos principais que começava com a bela vila de Moustier St. Marie.

Valeu a nossa visita da Occitane muito mais pelos jardins, já que lojas têm toda parte. Inclusive nesses jardins vimos lavandas e os diferentes tipos (como exemplos: o lavandin e a lavanda/lavande fine)².

² Lavandas: Uma das diferenças está na haste da flor: na lavanda (Lavande Fine Selvagem ou Lavandula angustifolia) é mais curta com uma única extremidade florida (cresce a mais de 2000m de altitude e é a lavanda melhor; e tem ainda a Lavender fine cultivada entre 800 e 1000m), já o lavandin uma planta híbrida (ou alfazema; cruzamento da lavanda original com outro tipo de lavanda), tem haste mais longa com mais de uma extremidade florida. Além disso os arbustos da Lavanda são mais baixos e mais arredondados. Andei lendo e vi que existem em torno de 60 especies distintas do gênero Lavandula.

Nos jardins da l’Occitane

2) Lavandas nas estradinhas…

Vale salientar que para chegar aos Gorges du Verdon passamos pelo  Plateau de Valensole, na rota da lavanda! Isso sem passar pela auto-estrada (depois que saímos da l’Occitane deixamos a auto-estrada e seguimos por estradinhas departamentais) para poder curtir os campos de lavanda (que já começavam a florir), alguns de trigo e de girassóis (os quais não vimos ainda nessa época do ano -junho-; fizemos outra viagem (de bike) num mês de agosto na França e já vimos muitos campos de girassóis).

Nas estradinhas, lavandas e papoulas!

Nem precisa legenda né?

3) Moustier St Marie

Cidadezinha linda, super vale a pena dar uma curtida por lá. Flanar nas ruas, o que mais gosto nos últimos tempos, ou seja, curtir os ares das pequenas cidades. A cidade em si é um charme!

Andamos e andamos por lá, e depois paramos num bar e tomamos um sorvete (eu) e cervejas etc. e tal. Depois rumamos para o lago (Lac St Croix).

Sorvete de lavanda… yummy

4) Lac St Croix e Gorges du Verdon

Pelas estradas, saímos da cidadezinha de Moustier procurando o lago (Lac Saint Croix³). A primeira vista, mesmo de longe, já era apaixonante. Uau! Que lindo!

Chegamos lá e… Claro, eu já decidi: vou alugar um pedalinho. Tem mil opções: pedalinhos, barco elétrico, SUP, etc. Enfim, escolha a sua opção e vá! Porque é o máximo você ver os canyons de baixo, diferente de vê-los de cima. De todo jeito são lindos, mas as paisagens são diferentes. O lance bacana é que a gente vai pelo lago e adentra o rio (Verdon) podendo ver o espetáculo do casamento perfeito entre o rio e os canyons!

Ah, ia esquecendo: você ainda pode dar um bom mergulho ou nadar no lago. A água nem era tão fria. Nós fizemos isso (risos).

No pedalinho…

Tem caiaques, barcos elétricos, SUPs e pedalinhos…

Nós, no lago “pedalinhando”…

Adentrando no rio…

Depois fomos a uns mirantes pela estrada e vimos o Gorjes du Verdon³ de cima. São mais de 20 quilômetros de paisagens que nos deixam boquiabertos o tempo inteiro! Montanhas super altas, penhascos calcários que chegam a uns 700m de altura e o rio lá embaixo tão azul que você pensa que é uma pintura!

A vista dos Gorges du Verdon de um mirante…

Lindo…

Na estrada fique sempre de olho aberto para encontrar um local que possa parar o carro e dar um vistaço nessa lindeza do mix de rio com montanha. Nem sempre tem um “mirante” oficial. Umas das vezes tivemos que fazer uma “meia” trilha (pequena mas um pouco dura rsrsrsss) para conseguir ter uma vista melhor!

Bem. É só isso (e já é muuuitoooo): curtir o lago e as vistas do Gorges! Precisa de mais? Não, já é uma bela de uma aventura e de um lindo dia!

²Obs. O que é Gorges du VerdonA tradução seria “Gargantas du Verdon”, que é um desfiladeiro (ou canyon) e  é considerado o mais belo canyon na Europa. O Verdon é o rio que dá o nome ao canyon, cujas águas muito azuis são resultado do degelo dos Alpes.  Pela região tem muitas vilas lindinhas como Aiguines, Castellane e Moustiers Sainte Marie, entre outras. Em resumo Gorges du Verdon é um belo acidente geográfico com águas de um lindo azul que fazem uma perfeita combinação com as montanhas de calcário. O Lac St. Croix é um lago por onde passa o rio Verdon, e é um lago artificial que foi formado pela construção de uma barragem de concreto armado (De Dam de Sainte-Croix ). 

Esse foi meu último post dessa viagem pela Provence (os demais foram de Aix, Arles, Avignon, Le Baux, L’Isle sur la Sorgue e Fontaine de Vaucluse,  Roussillon e Gordes, Marseille e Cassis (com suas calanques) e ainda a parte da Provence da Côte d’Azur: Nice e arredores. Também recomendo a leitura de outros blogs, que eu mesma li antes de viajar, como o fuxicosdeviagens.com.br e o blog de  Natalia Itabayana, uma brasileira que mora em Aix-en-Provence (o destinoprovence.com). Minha dica? Vá à Provence, você vai adorar! 

 

 

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Comentário para Gorges du Verdon, Lac St. Croix e Moustier St. Marie: Mais um lado da Provence

  • Maravilhoso texto! Agradável para ler! Mes félicitations!

    Ana Lúcia 29 de junho de 2017 18:51 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...