Site com dicas de viagens.

João Pessoa, carinhosamente chamada de Jampa

Avalie esta postagem

Tem um post quentíssimo aqui no blog de uma amiga que mora lá e adora coisas diferentes. Mas, além dessas dicas do citado post (não deixem de ler), vou passar agora um pouco da minha experiência.

Vou muito a JamPa pois a família de meu husband mora lá. Mas, nos últimos tempos tenho feito pouca coisa por lá e uma dessas poucas coisas é caminhar pela beira mar, entre Tambaú e Cabo Branco que vale super a pena (ou pela “calçadinha”* ou pela areia da praia mesmo).

(*) Calçadinha é uma calçada larga que segue grande parte da orla urbana de João Pessoa, especialmente as praias de Tambaú e Cabo Branco, onde as pessoas caminham e onde tem vários quiosques com “comes e bebes”. Ao lado tem uma ciclovia legal.

Ciclovia na praia de Cabo Branco (ao lado da “calçadinha”). Foto @joaopessoacitybrazil

Começamos por onde? Bom, pelas praias. Então, vou citar somente as praias que já conheço.

1) Praias urbanas:

Se você gosta de movimento a opção é Tambaú. Ali estão os turistas, muitas barracas de praia “pé na areia” para se petiscar algo e beber algo. Dali partem os barcos para passeios. Tem redes de voley, de beach-tênis, etc. Tudo organizado.

Tomando uma “gela” após caminhada e banho de mar, e um joguinho de voley; em frente às redes de jogos de praia. Tambaú.

A famosa “calçadinha” é sempre lotada de gente caminhando, passeando ou batendo papo. Na lateral da calçadinha, na ciclo-via, sempre tem gente pedalando, patinando… Isso a qualquer hora do dia, mas principalmente pelas manhãs, final de tarde e à noite. Sempre tem música ao vivo em um ou outro bar (barracas da orla). E, mesmo do outro lado da praia e arredores tem muitos bares, restaurantes, sorveterias, mercadinhos padarias, etc. É um bom lugar para ficar!

Fim de tarde em Tambaú

Noite com lua em Tambaú

Se você prefere um lugar mais calmo, então Cabo Branco é sua escolha. Vizinha a Tambaú, você pode mesmo ir caminhando até lá. Mas a praia tem pouca gente, menos “muvuca”, mais tranquila. Tem também barracas na praia e a “calçadinha” e a ciclo-via se estendem até lá.

Priaia do Cabo Branco

Praia do Cabo Branco

O bom mesmo é você caminhar de Tambaú a Cabo Branco (e voltar) ou vice-versa. Desde o local de onde saem os barcos em Tambaú até a ponta de Cabo Branco (ufa!). Essa é uma de minhas coisas preferidas a fazer por lá. Se você vai a pé, devagar, e faz todo o percurso “pé na areia”, curtindo o mar, dando uns mergulhos, tomando uma água de coco pelo meio do caminho, tirando fotos, etc e tal, você faz esse belo passeio em torno de duas horas. Se for pela “calçadinha” faz em menos tempo.

Você também pode alugar uma bike e fazer esse passeio pela ciclo-via paralelo à “calçadinha” (aí vai rapidinho).

Entre Tambaú e Cabo Branco (foto jornaldaparaiba.com.br)

Depois da caminhada, tome um bom banho de mar! E, depois (ou à tardinha ou mesmo à noite), sente em qualquer barraca e tome uma cerveja geladinha ou uma caipirinha. Não recomendo muito os petiscos a não ser coisas simples tipo churrasquinhos, batatas fritas, ou até um camarão “alho e óleo” que não tem muito erro. Particularmente não acho as comidinhas das barracas muito boas não (exceção para algumas como “Olho do Lula” em Cabo Branco). Ou, simplesmente sente nos “bancos” da orla. E, ao som de uma boa música “ao vivo” (dependendo do que você gosta, claro) fique simplesmente curtindo o astral da praia.

Caminhada boa pela beira-mar. Se não quiser “pé na areia”, vá pela calçadinha!

Entre as praias urbanas ainda tem Manaíra e Bessa, mas ultimamente não tenho ido muito por lá, apesar de super perto de Tambaú.

Praia do Bessa. Foto @joaopessoacitybrazil

2) Praias nos arredores de Jampa

Já estive em algumas, como: Coqueirinho (tem um restô legal lá, o Canyon – vista boa, comida boa), Praia do Poço em Cabedelo (não gostei muito, mas até que é interessante; tem que fazer uma travessia em uma balsa), Carapibús (já fiquei um fim de semana , na pousada Corais de Carapibús), Jacumã, Tabatinga, e outras que nem lembro mais.

Restaurante Canyon em Coqueirinho (foto do site oficial)

Na verdade as praias nos arredores de Jampa são bem legais (só não gosto em meses de verão/veraneio porque é “muvuca” demais. Mas isso é minha opinião). Para ver outras praias da Paraíba indico esse site.

3) Bares e restaurantes 

Infelizmente, como aqui em Natal, dicas de restôs são complicadas de dar. E por quê?  Porque abre um restô legal e de repente fecha, e vira aí esse círculo (ou oito) todo.

Bom, então vou dar algumas dicas “de agora” de alguns lugares, para almoçar, jantar ou lanches rápidos, e que gosto:

3.1) Gulliver Mar (antes nesse mesmo ponto era o Bargaço que também eu amava); Sem erro. Vista fantástica e comida boa. Meu preferido! (Facebook). Escolha a varanda, é climatizada e tem ótima vista!

Gullivar Mar (Foto TripAdvisor)

3.1) Adega do Alfredo: Um tradicional sempre gostoso. Vale muito a pena.

3.4) Olho do Lula (a barraca/quiosque da praia): Bom, porque fica na areia da praia, vista legal, tradicional e comida boa. Prefira o churrasco de peixe ou o de lagosta. (Obs. não confundir o quiosque com o restaurante).

Cabo Branco, em frente ao quiosque “Olho de Lula”

3.5) Toka da Esfiha – Simples, para pequenos lanches no fim do dia. Esfihas e kibes muito bons. Vale a pena!

3.6) Sorveteria Friberg – Para um sorvete de fim de tarde ou após almoço. Tem em várias dessa sorveteria em Jampa.

3.7) Danda – Simples demais, rústico mesmo, e meio escondido. Só vá quem “topa tudo”. A comida é boa, mas o lance lá é quase folclórico. O dono as vezes aparece sem camisa (ôps), porém além da vista mara (o bar fica sobre o rio), os caranguejos e as comidas típicas (tanto as “do mar” quanto as “da terra”) são muito gostosas. Pra quem topa uma “aventura”, arrisque.

No mais vejam as opções alternativas do outro post, em especial o Food Park. E, claro que existem muito mais opções de restôs e bares em João Pessoa, mas aqui só posso indicar os que fui mais recentemente. Em João Pessoa sempre está abrindo algum novo e bom. Fique de olho.

4) Opções culturais

Tem muitas. Deem uma olhada aqui nesse post anterior.

5) Uma cidade democrática 

Passear na calçadinha é uma festa. De vez em quando “fecham” algumas ruas ou parte delas para os cidadãos caminharem, pedalarem, andarem de patins etc. É para todo mundo. Se informe onde tem ruas “abertas” para pedestres e ciclistas e corra para elas, ou corra nelas! Com certeza, a calçadinha sempre estará lá para lhe dar as boas vindas.

Nós em Tambaú.

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...