Site com dicas de viagens.

Madrid: Vivências de um novembro… (1)

Avalie esta postagem

Preâmbulo

Estava em Madrid, por um mês, e escrevi alguns desses textos, os quais enviei-os aos meus irmãos por e-mail. Era novembro de 2008 e participava de um programa para professores de universidades públicas brasileiras, através da Fundación Carolina.  Aqui transcrevo alguns dele relatados da forma que escrevi naquela época, como se fosse um “diário”.

Depois de ter morado em Madrid por três anos em fins dos anos 80 (fazendo meu doutorado), voltei outras vezes depois “só de passagem”, indo a congressos na Inglaterra ou na França. Em 2007 voltei a passeio, e em 2008 para participar do citado programa, aproveitando uma licença para capacitação da UFRN. Depois, em 2009 pra fazer o Caminho de Santiago, etc e tal, mas não é o caso agora…

Madrid em novembro: Primeiras impressões e feitos…

Madrid continua linda e uma cidade tranquila e alegre! Frio, mas com muito sol!

Fonte de Cibeles,em frente aos Correios (Palácio das Comunicações)

O metrô é ótimo (continua bem legal, e ainda mais quando comparamos com metrôs de outras cidades como NY ou Paris…). Super limpo, trens novinhos, com informações desde o tempo de espera de um trem pra outro, e sobre a estação que vem depois (quando já se está no trem. Carito, mi hermano, me pediu pra gravar isso… Acho até que consegui gravar um pouco, enfim…).

Tem até umas propagandas dentro das estações do metrô, entre elas uma com a Estátua da Liberdade de cócoras olhando pra dentro do metrô, e a outra com a Esfinge do Egito, ambas com os dizeres: “O metrô que todos queriam ter está em Madrid!” (El metro que todos quisieran tener, vive en Madrid!). Adorei!

Publicidade do metrô de Madrid

Outra publicidade do metrô de Madrid

As calles sempre largas, arborizadas, com ar de cidade grande. Mas às vezes com ares de pequena cidade, e, sempre com ar de cidade alegre. As ruas do centro, mais estreitas e antigas continuam com cara de Espanha medieval e bem legal!!! Os bares e restaurantes, cheios de gente falando, rindo e se divertindo, seja qual for a hora do dia… Enfim, um clima muito bom!

Essa é Madrid que eu conhecia e que continua legal….. De vez em quando aparece um cara chato (como nos velhos tempos) e vamos a pelear… Mas, onde não tem chatos?

No Paseo de la Castellana, perto da Universidade…

Cheguei aqui domingo, dois de novembro. Cansada e sem dormir (em avião já é complicado e, esse que sai à noite e chega de madrugada é pior ainda…). E, com fuso horário diferente, eita!  Depois da parada “de madrugada” em Lisboa, aterrizamos em Madrid quase ao meio-dia. Deixamos as coisas no apartamento de Adriana, mi amiga, e já fomos de tapas em La Latina, um dos melhores bairros pra se ir tapear, bebericar e se divertir aos sábados e domingos! Capotei depois…

Eu e Adriana pelas tavernas madrilenhas…

O meu dia-a-dia…

Todo dia tenho ido à UPM (Universidad Politécnica de Madrid). Saio da casa de minha amiga, pego o metrô e vou para a universidade. Paro sempre um pouco antes, pra caminhar um pouco. Ando uns dez minutinhos, às vezes mais, tudo bem tranquilo. Gasto ao todo, até chegar dentro do prédio da UPM, uns quarenta minutos. Bom, apesar de às vezes cansada, talvez pelo frio que deixa a gente com mais sono, tou conseguindo trabalhar bem. Na volta também ando um pouco a pé… Ás vezes vou até ao centro. Adoro!

Uma coisa que gosto muito é de rever o belo prédio da UPM, no qual estudei durante meu doutorado. E, agora, indo lá todos os dias, relembro os velhos tempos e o velho e majestoso prédio. Revejo também professores antigos e vou conhecendo novos professores…

A cúpula do prédio da UPM

Nessas andanças até a universidade, adoro “chutar” as folhas amarelas caídas das árvores no final do outono… Esse lance de andar por entre as folhas amarelas sempre me encantou! Lembro a a primeira vez que fiz isso conscientemente, na Champs Elisées em Paris, em 86 ou 87… No Parque do Retiro de Madrid era normal eu quase me arrastar por entre as folhas no chão, e também na Castellana, avenida principal de Madrid (e onde fica a UPM).

As árvores da Castellana, amarelas do outono…

Outro dia tentei filmar as folhas sendo levadas pelo vento do outono, mas por incrível que pareça, o vento parava de soprar quando eu tentava filmar. De toda forma, consegui um pouquinho…

Folhas pelo chão…

Comer…

Dá pra gastar uns dez euros num almoço normal, em restaurante “normal”, com o “menú do dia”! É o mais barato que se consegue, a não ser que se coma sanduíche em fast food.

Tem um bom restaurante no El Corte Inglés da Castellana, perto da universidade, e tenho almoçado lá muitas vezes. Um dia desses marquei um almoço lá com uma amiga cubana, Katia, que mora agora em Madrid. Outras vezes, tenho comido uns sanduíches legais numa “lanchonete” de uma cadeia moderna (Rodilla).

Encontrei-me um dia com Sakina (amiga de Carito, que agora também é minha amiga, por supuesto), e almoçamos num restaurante fantástico só de fabada asturiana! Excelente, mas muito pesada, quase que não consigo dormir direito! Tudo no bairro de La Latina, que é ótimo pra “farrear”.

Sexta-feira saí com Adriana de tapas (não foi briga não, jejeje, tapas aqui é o mesmo que petiscos!). Fomos num restaurante bem moderno e razoavelmente barato, chamado Los Pintxos, perto de onde morávamos no final dos anos oitenta (Bairro de Hispanoamérica, no distrito de Chamartin). Depois, fomos num bar de música ao vivo, quase vizinho, mas ficamos só uns dez minutinhos, pois távamos very tired!

Outro dia fomos num barzinho perto de onde Adriana trabalha (Telefônica), numa zona mais moderna e que eu desconhecia (acho que Las Tablas ou arredores)…  A nova Madrid!

Pinchos…

Shopping…

A comida espanhola é ótima, adoro! Os bares, as tavernas, tudo é dez! Tem pra todos os gostos!

Museo del Jamón

No sábado fomos ao supermercado e depois ao Corte Inglês, só pra ver coisas, roupas, novidades… Aqui as coisas não são baratas como nos EUA, não! Embora ainda mais baratas que no Brasil, como roupas e outras cositas, mas comida nunca! Não saímos a noite, porque queríamos estar descansadas para no domingo fazer um passeio de bici (depois conto)!

Na quarta, jantamos no restaurante argelino (“Farida”) de uma amiga de Sakina, com Adriana e Pilar, e Alexia (filha de Pilar). Juntamos todo mundo (engraçado, cada qual com suas peculiaridades e diferenças)!

Com Alexia, no restaurante argelino. Acima com Pilar e Sakina.

Outros Restaurantes…

Ah, outro dia fui convidada por meu antigo orientador (o mais novo, porque tive dois), para um almoço. Fomos no Lavínia, um local super chique com uma adega enorme!!! Comida de primeira com vinhos excelentes!

Lavínia.

Depois, o meu outro ex-orientador (o mais velho e muito querido, e que acabou de se aposentar) me levou pra almoçar em outro local também muito legal. Diferente do primeiro, esse era um restaurante da própria universidade, mas com comida muito boa e com uma história fantástica. Antigo, com passagem de nomes famosos de todo o mundo, como professores, pesquisadores, cientistas, escritores e até ganhadores de prêmio Nobel.

No prédio do tal restaurante, que fica por trás da UPM, também fica um hotel para professores, e é muito bom. Se eu soubesse até podia ter ficado nele. Mas, meu ex-professor/orientador disse que era sempre muito lotado e tinha que ter indicação e uma reserva bem antecipada…

Apesar de adorar os restaurantes mais antigos de Madrid, dessa vez, também experimentei alguns novos restaurantes. Tem valida a pena!

Um dos restaurantes mais modernos…

Está sendo uma boa experiência “morar” uma vez mais em Madrid…

 Bar-hopping…

Um dia desses resolvi fazer um bar-hopping… Saindo da universidade, fui caminhando como sempre… Daí, em vez de ir apenas admirando as belas ruas e paisagens madrilenhas, fui entrando num bar e noutro e mais noutro. E, até chegar ao centro da cidade, foram uns três ou quatro. Um drink aqui, outro acolá… jejeje. Foi ótimo…

Depois, um gilipollas de um espanhol, amigo de minha amiga, veio me dizer que não era bom uma mulher fazer isso sozinha aqui em Madrid. Pirado esse tal, e também antiquado. No sentido da palavra espanhola um gilipollas! Não tem nada disso aqui não! Não vi nenhum preconceito, me trataram super, e tampouco fui me embebedar. E se fosse não era da conta de ninguém. Pode?

No meio dessa onda “de bar e bar” passei numa loja que adoro, e andei fazendo umas compritas. É o que dá tomar uns drinks! Começa-se a se sentir rico…

Mas, meu primo Cabeto tem uma “briga” comigo por causa dessa loja (a “Custo Barcelona”). Ele conheceu a “Desigual” outra loja do mesmo tipo, que tem umas peças e designers parecidos com a “Custo”. Só que essa última é mais sofisticada, mais “cool”… E, mais cara também (ooops). E a “Desigual”, que tem também roupas legais, não tem um corte tão bom quanto a “Custo”, jejeje. Eu que o diga! E, Cabeto vai ficar danado quando vir isso aqui escrito! Jejeje (risadinha em espanhol!)…

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: