Site com dicas de viagens.

Paris: Andanças pela Cidade Luz!

Avalie esta postagem

Final dos Anos 80 e Começo dos 90

Estive em Paris muitas vezes. Sempre por poucos dias. Pensando nisso, bem que gostaria de ficar lá por mais tempo…

As primeiras vezes que lá pus meus pés foi quando morei em Madrid. Portanto, entre os anos 1986 e 89. Na maioria dessas vezes com dois meninos puxando pela mão. Umas outras, levando parentes ou amigos pra conhecer um pouco dessa cidade iluminada, tanto pelas luzes quanto pela sua “alma” feita de tanta gente também iluminada que lá vive ou viveu…

Entre invernos, verões, outonos e primaveras, estive por lá… E, essas pequenas viagens eram realmente pequenas, coisas de fim de semana, até porque eu tinha meu doutorado a fazer em Madrid.

Eu e meus dois filhotes. Paris, 1986.

Com meus pequenos filhotes, talvez tenha ficado mais um tempinho, em suas férias (e nossas), mas não dava pra percorrer muito essa cidade com eles pela mão… Lembro bem de visitas ao Louvre, que apesar deles se interessarem em ver os famosos quadros (que já tinham ouvido falar no “cole”), ficavam cansadinhos. Assim, de vez em quando sentavam-se nos bancos, enquanto os adultos podiam admirar as pinturas por mais tempo…

Lembro também de um reveillon que passei lá, achando que ia ser o máximo. Imaginem só: Reveillon em Paris! Não foi nada bom. Depois disso, entendi que determinadas festas só são boas com a família toda reunida ou com muita gente conhecida. Nosso hotel ficava um pouco longe do centro, os meninos dormiam cedo… Enfim, foi só ver os fogos de longe e nada mais…

Depois da minha estadia em Madrid, na qual aproveitei pra ir algumas vezes a Paris, voltei à Cidade Luz pra ir a um congresso em Tours (outra vez rapidamente). Acho que em 1990 ou 91. Falando nisso, devo dizer que Tours é uma cidade que vale a pena se conhecer. Linda!

Ano 2007

E, como parece que meu destino é passar rapidamente por essa cidade, voltei lá, anos depois, por dois dias. Entretanto, nunca vi dois dias tão bem aproveitados! Na verdade tinha ido de férias a Madrid por uma semana, isso em novembro de 2007, eu e Santiago. Nosso plano era aproveitar Madrid ao máximo, e assim o fizemos. Mas, nele estava incluído mais dois dias em Paris e uma boa viagem de trem!

Trem-Hotel Elipsos

Assim, planejei um roteiro a pé em Paris! Desde a estação de trem de Austerlitz até nosso hotel que ficava na Rue Cler, próxima a Tour Eiffel. Uns doze quilômetros de caminhada… Essa seria a manhã de nosso primeiro dia. A tardinha iríamos a Monmartre ver o Sacre Coeur e jantar por lá. No segundo dia, planejamos subir a Torre Eiffel. Depois ir até o Quartier Latin, passear, almoçar… E, no fim da tarde pegar nosso trem de volta a Madrid. Ufa! Poderia ter sido cansativo, mas não foi. Foi ótimo!

A nossa viagem a Paris começou pelo trem escolhido. Fomos num trem-hotel excelente (Elipsos Trenhotel – http://www.elipsos.com/). Não é barato, mas é de primeira! Uma amiga me perguntou porque não íamos de avião, já que era bem mais “em conta”, até porque tem aquelas companhias low cost, blá, blá, blá…

Imaginem, se eu ia de avião, pegar trânsito pro aeroporto, filas, esperar horas num aeroporto lotado… Tá doido? E ainda mais que o trem tava nos nossos planos! Conforto e um certo charme! Nem sei como ainda viajamos nesses aviões… Ainda se fosse de primeira classe… Mas, cadê a grana? Na Europa e EUA, quando as distâncias são muito longas, é o jeito ir “voando”! E, no Brasil, cadê trem? Bom, então eu retruquei e disse que o trem fazia parte da viagem, dos nossos planos e sonhos, etc. e tal!

Da estação de Atocha, a qual era mais perto de nosso hotel em Madrid, fomos até a de Chamartin e lá pegamos o trem Elipso que saiu por volta das sete da noite. Ficamos um pouco no bar do trem, curtindo a “onda” e depois fomos jantar. Menu a escolher, acompanhado de vinho, sobremesa e licor. Tudo muito bom! Dormida boa, numa cabine “privê”, chegamos em Paris por volta das oito da matina na Gare d’Austerlitz. Aí começou nosso tour

Jantar no trem…

Em frente a estação de Austerlitz, Paris. 2007

Com apenas uma mochila pequena nas costas (de San, claro!), saímos percorrendo a Cidade Luz, com a luz do sol e um pouco de frio! Começamos beirando o Sena, e andando a observar os belos prédios e paisagens parisienses. Paramos em Notre Dame, entramos… Paramos no Louvre, apreciamos a beleza, mas lá só tiramos algumas fotos em frente a Pirâmide e ao belo prédio do museu. Não tínhamos tempo pra visita prolongada, e eu já tinha ido lá outras vezes… Ficamos um pouco no Jardin de Touilleries…

Notre Dame…

Louvre…

Toulleries… Lá trás a roda gigante (me arrependo de não ter ido nela, bem que San queria…)  

Continuamos nossa andança, parando de vez em quando pra curtir os lugares e tirar fotos. Na Champs Elisées andamos mais devagar, curtindo o clima da famosa avenida, olhando as vitrines e parando aqui e acolá… Num bistrô, sentamos e comemos um crépe acompanhado de um vinho… Pra dizer a verdade o tal crépe deixou a desejar (comi uns bem melhores no sul da França)… Chegamos no Arco do Triunfo e ficamos por lá batendo mais fotos… Continuamos…

Crépe e vinho na Champs Elisées

San com o Arco do Triunfo, ao fundo…

Atravessamos uma das pontes sobre o Sena, já perto da Torre Eiffel, e paramos num bar. Tomamos mais um vinhozinho com uns aperitivos. Avistamos o pier dos Bateaux Mouche e fomos lá perguntar quais as horas dos passeios. Ao chegar, havia um barco quase saindo. Resolvemos mudar os planos (estava previsto esse passeio à tarde ou no segundo dia) e resolvemos pegar um Bateau naquele instante! Num frio agradável (existe?) e com um sol pra alegrar, passeamos pelo Sena admirando a beleza das fachadas dos prédios parisienses. (http://www.bateaux-mouches.fr/pt)

No Bateau Mouche

Depois de tudo isso fomos pro nosso hotel. Chegamos lá por volta das três da tarde. Havíamos andando mais de doze quilômetros e, contando as paradas, estávamos na rua há umas sete horas.

Nosso hotel era muito charmoso, tal qual esperávamos (http://www.hotel-leveque.com/fr)!. Pequeno, mas muito legal! A rua idem! Acho que se eu tivesse um tempo iria um dia a Paris só pra ficar nessa rua. Quem sabe, eu vá? A Rue Cler já é uma viagem por si só! Padarias, floriculturas, mercadinhos, cafés e bares. Uma rua de pedestre, com parisienses andando por lá! Linda a rua! E, logo “em cima” da Torre Eiffel! (http://www.parisperfect.com/rue-cler.php)

A Rue Cler é um bom exemplo de que um dos charmes de Paris consiste na vida de bairro, o que chamam de “comércio de proximidade”. São nessas ruas onde podemos observar a maneira de viver dos parisienses, com suas lojas de legumes e frutas, açougues, rotisseries, especiarias, flores, chocolates, cosmética bio, etc.(http://www.parisrivedroiterivegauche.com/2010/09/29/marche-rue-cler/)

Rue Cler, em frente ao hotel. Nov. 2007

Fachada do Hotel Leveque (numa dessas varandinhas pudemos apreciar o movimento da rua)

Rue Cler e suas floriculturas

Rue Cler: caranguejos gigantes nos mercadinhos…

As frutas da Rue Cler

Depois de nos alojarmos, descansamos um pouco e, da nossa varandinha, ficamos admirando os pedestres passando e a rua em si…

Saímos, e voltamos a andar por Paris. Depois dos doze quilômetros a pé, dessa vez pegamos o metrô e fomos até próximo ao funicular onde subimos para Montmartre. A primeira coisa que avistamos foi a Basílica do Sacre Coeur com suas escadarias… Em seguida fomos na Praça Tertre (dos Artistas), sentamos num café-bar e tomamos um bom vinho com hors d’oeuvre...

O Sacre Coeur, no fim da tarde…

Montmartre, Place Tertre

Depois, descemos um pouco e fomos jantar num restaurante por lá… Passamos por Pigalle… Ao chegar na Rue Cler de volta, nos deparamos com um movimento, um tanto intenso, de gente em alguns “cafés-bares”. Fiquei impressionada pois pensei que o movimento da rua era apenas diurno, pelos seus cafés, mercadinhos e padarias, mas… Aproveitamos e entramos num desses bares! Depois de uns drinks e já bem animados, retornamos ao hotel!

No dia seguinte, após um bom petit-déjeuner numa boulangerie na mesma rua, fomos visitar a Torre Eiffel! Subimos, mas infelizmente, ao contrário do dia anterior, tava meio nublado. De toda forma deu pra ver alguma coisa, e foi legal ter “dado uma de turista” (na verdade é o que somos, né?) mais uma vez!

Boulangerie e bar… Onde tomamos nosso café da manhã, com deliciosos croissants, claro!

San, em frente a Torre Eiffel. Dia nublado… Nov. 2007

Após nossa subida na torre, pegamos um metrô em direção ao Quartier Latin. Paramos em Saint Michel e andamos um tempinho pelas ruas… Almoçamos um bom fondue, e depois fomos ao famosos Café de Flore. Daí saímos e caminhando até a estacão de Austerlitz, onde pegamos nosso maravilhoso trem-hotel de volta à Madrid, já no começo da noite.

Fonte Saint Michel (a fotógrafa cortou tudo, é o que dá -sometimes- pedir pra tirar fotos na rua; as pessoas têm boa vontade, mas…)

Em frente ao Flore!

E, assim terminou mais uma aventura rápida em Paris!


Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: