Site com dicas de viagens.

Passeando por Navarra: De Roncesvalles à Viana

Avalie esta postagem

P1010815Navarra é uma comunidade autônoma da Espanha, cujo território corresponde também à província do mesmo nome, e sua capital é Pamplona.

Durante o Caminho de Santiago (em 2013) passamos por várias cidades dessa região. Como não é possível detalhar todas, vou me ater apenas àquelas em que dormimos. Mas, vale salientar que as paisagens (e muitas cidadezinhas) de todo o caminho são muito bonitas. Mesmo que vá de carro, você pode também curtir tudo isso!

As paisagens...

As paisagens…

1) Roncesvalles

Depois de passar um dia e meio em St. Jean Pied de Port (ver aqui), nosso próximo destino foi Roncesvalles.

É um povoado constituído praticamente por seu conjunto monumental arquitetônico e religioso, e que inclui vários prédios. A ”Casa Prioral” e sua prolongação, por exemplo, alberga o Museu e a Biblioteca, a Casa de Beneficiados (hoje um hotel) e também o hospital que atualmente é albergue. Pode parecer muita coisa para se ver em pouco tempo, mas a cidadezinha é minúscula e tudo está junto.

Nós ficamos no Hotel Roncesvalles, num dos antigos prédios (o mosteiro). O hotel, todo reformado, é um lugar muito legal pra se ficar. Chegamos no fim da tarde e chovia. Assim, deixamos para conhecer o povoado no dia seguinte, entretanto, já conseguimos ver todo o conjunto ao chegar. É interessante assistir à missa do Peregrino às 8 da noite, mas depois de dura caminhada cruzando os Pirineus, estávamos muito cansados! Além disso chovia. Tal situação não nos deixou escolha a não ser descansar. E teríamos que caminhar de novo no dia seguinte! Ufa!

P1010715

O hotel (nesse prédio), e ao fundo a Igreja

Depois do café da manhã, visitamos a Igreja Real Colegiata de Sta Maria (1219 – século XIII), de estilo gótico.  Merece destaque: o claustro, a capela de San Agustín, a capela de Santiago e a cripta. Demos uma “olhada” nos demais prédios, já que tínhamos pouco tempo, pois estávamos fazendo o Caminho de Santiago.

 Se você tiver mais tempo, visite também: 1) O antigo Hospital de Ibañeta (1132), que hoje é o albergue juvenil; 2) O Museu, com valiosas pinturas e esculturas, bem como  uma coleção de  ourivesaria; 3) O antigo moinho, que hoje é o centro de informação e turismo.

Um dos povoados, após Roncesvales: Burguette!

Um dos povoados, após Roncesvales: Burguete!

2) Zubiri

Zubiri era nossa próxima parada! É um povoado muito pequeno, e a Ponte de La Rabia é o que tem de mais importante por lá.

Ficamos no Hostal de Zubiri que tem um restaurante muito bom. A “mão” dos donos está presente em tudo! Chegamos lá e também chovia. Até chegar ao hotel já fomos conhecendo o pequeno povoado, pois não tinha muito o que ver, a não ser suas casas e a bela paisagem do rio com a famosa ponte!

Na manhã do dia seguinte, a chuva deu uma trégua! Ôba! E, ficamos por lá um tempo, extasiados com a passagem das águas e o verde ao redor…

P1010771

Eu, na ponte de La Rabia, em Zubiri

P1010798

Entre Zubiri e Pamplona: Chegando em Villava (Atarrabia, em basco) outra cidadezinha do caminho

3) Pamplona

Até chegar a Pamplona, várias cidadezinhas passaram ou nós passamos por elas… Muitas valeriam a pena uma paradinha por mais tempo, mas…

Bom, Pamplona é uma cidade grande, (é a capital de Navarra) com um centro histórico muito interessante e uma parte moderna bonita. A cidade tem muitos parques, portanto o verde é uma cor presente por lá!

Nosso hotel ficava no centro, e até chegar nele quase cruzamos a cidade! Atravessamos a parte moderna, com parques (especialmente o Parque da Taconera) e largas avenidas… Muita gente pelo caminho!

Depois entramos numa das zonas históricas (arrodeadas de muralhas), com ruas estreitas e edifícios antigos. Pamplona tem três núcleos murados, com “portas” de entrada. Entramos por uma delas…

Entrando numa zona histórica...

Entrando numa zona histórica de Pamplona…

Como ficamos no centro, já visitamos alguns monumentos e locais históricos, como a Plaza del Ayuntamiento com seu famoso prédio da prefeitura. Caminhamos por várias ruazinhas e fomos num bar tradicional, lotado de gente, para petiscar e tomar uns vinhos (comer uns pintxos ou tapas).

O Prédio do Ayuntamiento (Prefeitura) de Pamplona

O Prédio do Ayuntamiento (Prefeitura) de Pamplona

Aproveitando os "pintxos" e um vinhozinho!

Aproveitando os “pintxos” e um vinhozinho!

Obs. Pamplona é uma cidade que tem muito o que ver. Para mais detalhes sobre pontos turísticos clique aqui

Se você for por lá no mês de junho, não deixe de participar das Fiestas de San Fermín (San Fermin é o santo natural da cidade e seu padroeiro). As festas duram uma semana (começam dia 6 de julho). Eu participei dessa festa há tempos atrás (nem conto, rsrs).

Muita gente na festa...

Muita gente na festa… (fonte)

Bom, além da famosa corrida de touros pelo centro de Pamplona (que é muito rápida, mas também perigosa), todos os dias tem bandinhas pelas ruas (como se fosse uma espécie de carnaval, muito legal) com bonecos gigantes e mela-mela. Guardadas as devidas diferenças, lembrei-me do carnaval (antigo) de Olinda! Depois tem touradas na Praça de Touros.

O melhor de San Fermin (eu acho) é a festa à noite na praça, onde no coreto sempre toca uma banda. A praça fica lotada. No último dia (14 de julho), a meia noite, as festas terminam com a canção de despedida Pobre de mí. Ah, vale salientar que a maioria dos participantes da festa usa um lenço vermelho (dizem que passa de ano a ano, como as velas usadas na noite nos festejos da praça).

Os bonecos da festa! (fonte)

Os bonecos da festa! (fonte).

Saindo de Pamplona, você encontra vários povoados até chegar em Puente de La..Reina

P1010858

Depois de Pamplona, uma das cidadezinhas no caminho: Uterga

P1010861

e a rota do vinho…

 4) Puente de la Reina

Famosa pela sua ponte construída pela rainha doña Mayor, é onde se encontram duas rotas do Caminho de Santiago (a que procede  de Somport e a que vem de Roncesvalles – ou de St Jean -).

Quando chegamos, passamos pela Igreja do Crucifixo. Uma bela paisagem, pois as árvores que a rodeavam formavam um belo conjunto que nos deixou com vontade de ficar por lá! Igreja românica do final do século XII, fica perto do atual albergue e antigo hospital de peregrinos. Por lá, encontramos um casal espanhol que conhecemos na travessia dos Pirineus.

255e00c0cc7911e2a0d522000a1f970a_6

A igreja…

Nosso hotel ficava na parte histórica e foi construído nas paredes das muralhas (a cidade tem ainda muitos restos de muralhas antigas). Andamos pela Calle Mayor e vistamos a Igreja de Santiago. Jantamos num tradicional restaurante. É muito bom andar por lá, como quem não quer nada, só “flanando”…

Cruzamos a Ponte no dia seguinte. Muito bonita mesmo!

... para chegar na ponte

… para chegar na ponte

A Ponte

A Ponte

5) Estella

Estella tem muitos monumentos religiosos e históricos para se ver, como: a Igreja de Sto Sepulcro; o Convento de Sto Domingo; a Igreja de Sta Maria Jus del Castillo; o Palácio de San Cristobal; o Palácio dos Reis de Navarra; etc.

Como ficamos em um hotel um pouco longe do centro histórico (porque era muito bom e ficava já na saída da cidade), apenas passamos por esses locais.

A entrada de Estella

A entrada de Estella

Na entrada já nos deparamos com várias igrejas românicas, palácios e até ruínas (achei um blog de um brasileiro que dá mais informações. Para ver clique aqui). O seu patrimônio monumental é fantástico, bem como suas ruazinhas estreitas em contraste com avenidas mais modernas. O rio é um outro atrativo, cruzando a cidade. Adorei essa parte: um rio no meio de tudo! E, nesse nosso passeio encontramos outra vez o casal espanhol. Conversamos um pouco, tiramos fotos e demos um “tchau”.

Muito turistas no centro histórico

Muito turistas no centro histórico, e eu fotografando!

O rio passando por Estella... (fonte)

O rio passando por Estella… (fonte)

Antes de chegar no próximo destino (Los Arcos) passamos por vinhedos e cidadezinhas interessantes. O Monastério de Irache e sua fonte de água e vinho são atrações nessa pequena cidade logo após Estella.

P1010901

Em Irache: a fonte de água e vinho

P1010905

Azqueta: outro povoado pelo caminho…

6) Los Arcos

Um povoado muito pequeno, mas bem simpático. Chegamos e já encontramos uma praça cheia de bares e restaurantes. A igreja principal, ao lado. Tomamos uma “caña” e fomos ao hotel tomar banho. Tudo por perto, voltamos à praça e fomos jantar em um dos restaurantes. De lá podíamos admirar o vai e vem dos passantes. Depois visitamos a igreja. O portal* estava também na lateral da igreja. Tudo às nossas vistas!

P1010916

A praça com seus bares. A igreja fica também aí.

P1010920

O portal de Castilla

Lá, vale a pena conhecer a Calle Mayor (com suas casas e conjunto histórico…), a Plaza de Sta Maria e a Igreja (praça e igreja que citamos antes), e o *Portal de Castilla. Em pouco tempo você conhece Los Arcos! Ah, e pra quem curte corrida de carros, em Los Arcos tem um circuito de alta velocidade, inaugurado em 2010.

7) Viana

Viana, conhecemos apenas de passagem, pois dormimos em Logroño (já na região de La Rioja). Mas, é uma cidade que vale a pena conhecer. É o ultimo povoado de Navarra. Seu conjunto histórico-artístico é muito bonito, formado de palácios barracos, igrejas, ruas interessantes, a Plaza de Fueros, etc.

Almoçamos na parte histórica em uma rua em que todos passam. Restaurantes com mesas nas calçadas dava o tom de charme, e por lá ficamos um bom tempo curtindo tudo…

P1010927

Antes de chegar a Viana: avistando o povoado de Sansol

P1010943

Em Viana. No fim dessa rua encontramos vários restaurantes com mesinhas ao ar livre!

Bom, a partir daí começa a região de La Rioja, famosa por seus vinhos. Em outro texto conversarei um pouco sobre algumas cidades de La Rioja, como Burgos e Logroño! Hasta la vista!

________________________________________________________

Obs. DICAS dos hotéis da região de Navarra (clique aqui) e mais detalhes de o que conhecer, você encontra também nesse blog aqui.

 

Avalie esta postagem


Engenheira por formação, fez doutorado em Madrid onde começou sua paixão pela Europa. Aprendeu, com seus pais, desde criança a gostar de viajar. Adora viajar e diz que "sem viajar não me reconheço"! Escreve sobre suas viagens pelo mundo afora de forma divertida e leve. Escritora por hobby, além desse blog tem dois livros de viagens publicados.

Comentário para Passeando por Navarra: De Roncesvalles à Viana

  • Olá Ana! Estava pesquisando sobre a Igreja de Roncesvalles quando encontrei seu blog e seu livro.
    Parece que temos algumas coisas em comum e por isso resolvi te escrever: também sou peregrina – fiz pela segunda vez o Caminho de Santiago em setembro do ano passado – e ao abrir seu livro, me emocionei com a dedicatória que você escreveu ao seu Pai porque o Meu também precisou partir.
    Queria que você soubesse que deixei seu livro em uma parte dos meus preferidos porque quero ler a sua experiência nessa grande aventura que é o Caminho.
    Um abraço e as bençãos de Santiago para seu caminho.
    Sandra Bianconi

    Sandra 2 de janeiro de 2016 14:38 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...
%d blogueiros gostam disto: